top of page

Tento me encontrar



Ando pelos cantos

experiências de desamor

perda de inocência

nem sei o que restou.


Alma minha, alma linda

quer correr, quer chorar

não pode se conformar

com a lembrança que ficou.


Lembra de dias rosas

noites lilás, neon ou fúcsia

Aliás, alguma cor desbotou?

Por dentro, só um bordô.


Ouvindo Marisa

busco o mar

sinto uma brisa.

Como pode essa alma

viver com tanto amor?


Como pode ser tão crescida?

saber coisas tristes da vida

e ainda manter a crença delirante

como se fosse simples enfante.


Aprendeu tanto

que precisa se agarrar

as rosas até sangrar.


Quero ficar pequena outra vez

mas se Deus assim me fez

só me resta sambar

um verbo pra cá, outro pra lá

é tanta palavra nessa música

que não consigo me encontrar.


Caminhei tanto, doçura e ardor.

Já nem sei qual é a minha cor.

Rosa, vermelho, bordô?


Só me restam as rosas

talvez Candeia, Cartola

só resta a plantação

cuidar dessa flora

tão rosa no coração.


Rosa? Pensando bem

Certos estão os gays

Exibem o arco-íris

com alegria e vigor.

Bom é ter na alma

muitos sons e toda cor.


Rosa Scarlett



39 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page