top of page

Princesa do Mar



Rosa Araujo

Marina possuía a alma cheia de viagens desde muito pequena. Mas, não eram quaisquer viagens, eram viagens pelo mar. Sua mãe sabia dessa afinidade com a água salgada e daí veio o seu nome.

Todas as vezes que desenhava na escola, Marina pegava um giz de cera azul e rabiscava o papel branco com rabiscos de ondas azuis. Quando a professora perguntava o que significaca o desenho, a pequena logo respondia: “É um barco!”.

Todos na escola a achavam “meio estranha”. Não gostava de cor-de-rosa, não apreciava essa história de brincar de comidinha. Ou queria ser a amiga da mãe que trabalhava, ou, o astronauta, qualquer coisa, menos a “mamãe da boneca”.

Mas, o que Marina queria mesmo era pegar um barco e sair pelo mundo! Atravessar os mares e conhecer outros países, outras culturas, mas, como fazer isso? Ela dava mil tratos à bola.

A pequena cresceu, matutando como poderia fazer isso. Não havia a profissão “marinheira” , pelo menos ela nunca conheceu nenhuma! Então, ela decidiu que, quando crescesse,ia fugir em um barco e só voltaria depois que tivesse conhecido o mundo todo!

Ao fazer quinze anos, pediu um cruzeiro aos pais. Queria uma viagem de volta ao mundo em um grande navio. Os pais lhe fizeram a vontade, já que a menina dispensou festas ou quaisquer outros presentes.

Ao entrar no navio, Marina se encantou com tudo que viu. Pouco lhe importava o luxo do cruzeiro, ou, as festas e atrações. O que a menina realmente apreciou foi estar em pleno oceano, a mercê das ondas, sentindo o cheiro da água salgada. Parecia que o mar fazia parte dela, de sua alma.

Em uma noite da viagem, estava no deck do grande navio com os olhos fechados, sentindo o vento do mar pelo rosto, quando ouviu uma suave voz chamar seu nome: “ Marina! Marina!”. Ela abriu os olhos lentamente e viu um rosto de mulher, com idade indefinida, pele escura, cabelos negros, coroada de pérolas e vestida de azul. Parecia que a mulher tinha o mesmo cheiro do mar.

“Marina”, disse a linda mulher, “é chegada a hora de você voltar para sua casa, seu verdadeiro lar!” , “meu lar?”, perguntou ela, “mas, eu já tenho um lar com meus pais.”

A mulher olhou para a menina e disse:” por que você sente tanto amor pelo mar? Você nunca se perguntou ? Por que sempre, desde pequena,você amava os barcos e queria sair, viajando pelo mar? Porque você pertence ao mar. Você é minha filha!” . Antes de nascer, a mulher que criou te criou, encontrou uma bebezinha linda, na beira do mar, em uma praia deserta. Ela e seu pai, acharam você e a levaram para casa. No mesmo dia, ela sonhou comigo, a Rainha do Mar, que pedia a menina de volta.” “ Ela disse que não iria devolver você, pois, não podia ter filhos”. “Eu permiti que ela ficasse com você até os 15 anos, quando você deveria voltar para sua verdadeira casa e assumir seus deveres reais. Ela consentiu e é por isso que eles trouxeram você a esse cruzeiro, para que você voltasse comigo”.

Marina ouviu tudo calada, tentando compreender tudo o que a Rainha do Mar, que agora ela sabia ser sua mãe, dissera.

“Mas, como posso deixar meus pais? Minha vida? Eu tenho amigos, escola...” . “Minha menina, faça um esforço de pensamento. Você realmente tem amigos? Seus pais na terra, realmente a amam, mas, você sempre terá a permissão de vê -los sempre que quiser. Seu lugar é comigo, no fundo do mar, querida.”

Marina ficou triste, mas, ao mesmo tempo, sabia que era verdade o que a linda mulher lhe contara. Na realidade, sentiu até um alívio, pois, finalmente entendeu o porquê de sentir tão diferente de todos com quem convivia.

Quando virou para trás, viu que seus pais haviam presenciado toda a conversa. Vieram se despedir da menina que criaram durante quinze anos.

Abraçaram-se chorando. Marina prometeu que assim que a Rainha permitisse ela viria visitá-los. Eles concordaram, se abraçaram mais uma vez e viram a sua menina pegar a majestosa mulher pela mão.

As duas, Rainha e Princesa do Mar, a menina Marina, mergulharam no rastro prateado que a lua deixava no mar e sumiram nas águas escuras da noite.


ROSA ARAUJO é uma apaixonada por literatura, astrologia, tarô, animais, língua francesa e gente. Estudou, graduou-se em letras e fez mestrado em literatura brasileira na Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Trabalha no Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro há 17 anos. Atualmente tem um blog de astrologia. É casada, tem uma filha e mora em Seropédica. RJ.

Endereço do blog: www.ojuarairamesoterica.blogspot.com

Pagina no instagram: @esotericaluz2022

Facebook: Rosa Zanuzzo

Perfil Pessoal instagram: rosazanuzzo2022


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

DEFINIR

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page