top of page

O músico da estação de metrô


Isabel Rosa


 

Estava eu, frustrada, na estação de metrô, voltando de um passeio ruim, quando vi uma cena que me chamou a atenção. Um senhor, de idade avançada, estava sentado no banco da frente, com um violão nas mãos. Ele tocava uma música suave, que parecia vir do fundo da sua alma.

O senhor tocava com uma expressão de paz e serenidade no rosto. Era como se ele estivesse em outro mundo, completamente absorto na sua música. As pessoas ao redor olhavam para ele com admiração e respeito.

Eu fiquei ali, parada, ouvindo a música do senhor. Era uma música simples, mas muito bonita. Ela me tocou de uma forma que eu não sei explicar. De repente, o senhor parou de tocar e olhou para as pessoas. Ele sorriu e disse:


''Obrigado a todos por apreciarem esta música"


O metrô o qual ele esperava, havia chegado e se foi, partindo deixando a suavidade da música dele no local.

Eu entrei em outro metrô com o coração leve. Aquele momento tinha sido muito especial para mim. Eu tinha aprendido que a música pode nos conectar uns aos outros, mesmo que sejamos pessoas desconhecidas, não me importando com a aglomeração do transporte.

A música tem o poder de tocar nossas almas e nos transportar para outros mundos. Ela pode nos fazer sentir alegria, tristeza, amor, paz. A música é uma forma de expressão que nos permite compartilhar nossos sentimentos com o mundo.

Ainda penso na música do senhor. Ela me lembra que a beleza está nos simples momentos do cotidiano.

66 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Dança Solar

Rosa Araujo A mãe descascava os legumes para fazer o almoço, quando a menina entra correndo pela porta: - Mamãe, o sol está pingando! Vem ver! A mãe olha para filha e diz: - Filhinha, o sol não é água

1 Comment


Que espetáculo, uma prosa extremamente poética, com a sensibilidade de quem olha o mundo e enxerga o outro. Parabéns Isabel e parabéns Rosa pelo talento da filhona!

Like
Post: Blog2_Post
bottom of page